Dicas do que fazer no Parque Nacional Serra da Capivara

há 4 meses

Dicas do que fazer no Parque Nacional Serra da Capivara

Créditos: Flavio Veloso

A importância do Parque Nacional Serra da Capivara é inquestionável, além de ser reconhecido mundialmente. Mas não é pra menos!

O lugar abriga a maior quantidade de sítios arqueológicos das Américas, os vestígios mais antigos da presença do homem no continente americano e uma das maiores concentrações de sítios pré-históricos do mundo por quilômetro quadrado. Tudo isso, além das origens e o que encontrar por lá, você pode ver AQUI. 

Agora o Conheça o Piauí mostra o que você pode fazer e visitar nesse patrimônio mundial. Os caminhos pela serra levam você a diversos tipos de circuitos que compõem o parque, cada um com um turismo diferenciado e encantador. As principais atrações para visitar são: 
 

1.      Boqueirão da Pedra Furada


 
Nesse ponto você encontra os vestígios mais antigos da presença do homem na América. Nesse circuito você ainda encontra mais de 10 sítios arqueológicos e um dos cartões postais da Serra da Capivara, que é uma grande fenda, um grande buraco no meio de um grande paredão rochoso, a chamada pedra furada.  

Famosa inscrição rupestre da Serra da Capivara -  Crédito/imagem: acervo challengingyourdreams 


  
2.      Alto da Pedra Furada

Do alto da pedra furada - crédito/imagem: Flavio Veloso

Tendo uma trilha que é tida como difícil, o acesso a esse circuito é por uma escada de 350 degraus. Ela leva você até o topo da serra e também a uma visão melhor da Pedra Furada. Também por meio de umas trilhas mais complicadas é possível chegar a outros sítios arqueológico e ainda a um espaço que tem tipos umas oficinas de Lascamento de Pedras, que mostram o lugar onde os homens pré-históricos faziam seus instrumentos para caçar, tratar essa caça, alimentar-se.
  
3.      Baixão das Andorinhas

Baixão das Andorinhas - foto acervo Wikipédia

O local possui 12 sítios arqueológicos. No entanto, o grande atrativo é chegar até uma espécie de cânion e ver, no por do sol, as andorinhas voando por esse cânion.
 
4.      Baixão das Mulheres

Baixão das Mulheres - crédito/imagem: Otávio Nogueira

Nesse circuito, mais precisamente na Toca dos Coqueiros, foram descobertas ossadas humanas, que datam de 10 mil anos atrás. Você também pode andar por cânions da Serra da Talhada e ainda conferir mais pinturas rupestres.
 
5.      Desfiladeiro da Serra da Capivara

Desfiladeiro da serra da capivara, também conhecido como Toca do inferno - crédito/imagem: autor desconhecido

Nesse ponto está alguns dos sítios arqueológicos mais importantes e também é onde está o local por onde a Niède Guidon fez sua primeira visita de descoberta quando chegou ao Piauí. Também é nesse circuito onde estão as pinturas rupestres mais antigas da região. Você ainda pode fazer trilhas por uma densa vegetação e chegar até a Toca do Inferno, que é uma gruta que fica entre as formações rochosas, e ainda chegar ao Mirante Baixão da Vaca e ao Boqueirão do Papagaio.


 
6.      Serra do Meio
 
Aqui nesse ponto você consegue ter uma visão geral da região e também da Pedra Furada, tudo isso por uma trilha moldada pelas vegetações e formações rochosas até o mirante Ponte da Pedra. Neste sítio arqueológico foram encontrados fragmentos de cerâmica com mais de 8 mil anos, as mais antigas encontradas na América. Além disso, também foi aqui que foi encontrado um machado de pedra polida datado de mais de 9 mil anos, os mais antigos das Américas.
 
7.      Museu do Homem Americano

Crédito/imagem: acervo Wikipédia

Ele fica localizado na sede da FUMDAM e expõe a evolução material e cultural do homem pré-histórico no continente americano. Apresentação de teorias do povoamento das Américas, evolução dos hominídeos, a vida do Homo Sapiens, a história da escavação, a exposição de instrumentos, ossos e a descrição da fauna que viveu na região são alguns dos atrativos que você encontra no museu.

Fóssil no Museu do Homem Americano - foto divulgação
Foto divulgação

O museu é aberto de terça-feira a domingo, de 9h às 17h, e tem entrada no valor de R$20,00 a inteira e R$10,00 a meia. Pessoas acima de 60 anos e estudantes de escolas públicas acompanhados de professor e com visitação às terças e quartas têm entrada gratuitas.
 
8.      Museu da Natureza


 
O Museu da Natureza foi inaugurado em 2018 e é o único museu no Brasil que conta a evolução da natureza. Situado dentro do parque, mas fora da área de preservação, a obra alia o passado com o que há de mais moderno e tecnológico para mostrar aos visitantes como era a natureza local desde a criação do universo e as muitas transformações até os dias atuais. Tudo isso proporcionado por uma verdadeira viagem no tempo e experiência sensorial.

Por dentro do Museu da Natureza - créditp/imagem: Ingrid Luisa

Ele é aberto diariamente, exceto às terças-feiras, e conta com guia para acompanhar você. O horário de visitação é de 13h às 19h. A entrada custa o valor de R$30,00 a inteira e R$15,00 a meia.
 
9.      Cerâmica Serra da Capivara


 
A Cerâmica Serra da Capivara é uma oficina artesanal e loja com peças singulares e belas peças de cerâmica com as pinturas rupestres da Serra da Capivara. São peças que vão desde objetos de decoração até utilitária, que podem ser usadas no dia a dia em sua casa, no seu escritório, para presentear alguém, para vender ou como preferir.

Elas podem ser encontradas nas maiores lojas do país, a exemplo da Tok Stok, assim como também me redes de lojas e ONGs na Europa.


#Quando e como visitar o Parque

A visitação ao Parque Nacional Serra da Capivara pode ser feita todo dia, no horário de 6h às 18h. É obrigatório o acompanhamento por guias turísticos, que podem ser do próprio parque ou de agências de turismo, contanto que os guias sejam cadastrados pela FUMDHAM.

O pagamento dos guias é feito pelo próprio turista com valores tabelados pela FUMDHAM. Cada guia pode conduzir um grupo de até 8 pessoas.

Para saber mais desses detalhes e tirar mais dúvidas antes de visitar, você pode entrar em contato pelos telefones 89 3582-17700 ou 89 3582-1612 ou ainda pelo email fumdham@fumdham.org.br.

No parque há circuitos acessíveis para visitantes, mas muitos possuem caminhos de acesso mais difícil e que vão exigir de você uma boa disposição física. Uma boa dica para todos os visitantes, independente se vai fazer ou não as trilhas mais complicadas, é usar chapéu e protetor solar, pois a região é de sol a pino. Além disso, leve sua garrafinha de água, pois todo o local está sob o clima semirárido, portanto, bastante seco. E durante os caminhos não há água.

Para se movimentar pelo parque e conhecer cada ponto, o aconselhável é utilizar transporte próprio, pois os circuitos estão distantes para que você vá a pé de um para outro. E para quem não vai de carro próprio, a dica é alugar um, seja junto às agências de turismo ou em “lojas” especializadas, ou também você pode contratar um guia turístico que tenha veículo.    

Todo dia é dia de visitar todo esse museu a céu aberto. Mas a melhor época acaba por ser a pós chuva, ou seja, entre junho e dezembro. Embora o sol forte nesse período e temperaturas bem elevadas, mas durante a época de chuvas as trilhas não ficam em boas condições.
 

A Serra da Capivara e toda a sua importância na história mundial, embora seja internacionalmente reconhecida, muitos brasileiros ainda não conhecem e muitos ainda pouco já tenham ouvido falar sobre ou pelo menos sabem do que se trata de fato.  

Você é um desses brasileiros? Se sim, já está na hora de mudar essa realidade e incluir em sua próxima viagem esse destino com todas as suas atrações que, em todo o mundo, só se encontram no Piauí.


 

0 comentários Realize o login ou cadastre-se, e entre na conversa !
Usuário

CONHEÇA MAIS:

Enviar
Inscreva-se e receba e-mails com os últimos destinos de viagem do Conheça o Piauí
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório