Passo a passo para chegar na cachoeira de Saquarema

há 8 meses

Passo a passo para chegar na cachoeira de Saquarema

Créditos: Conheça o Piauí

Ela não é das mais conhecidas do Piauí, mas também é igualmente bela como as outras famosas. A cachoeira de Saquarema, no município de Capitão de Campos, é mais uma obra prima da natureza piauiense, como você pode ver tudo sobre ela CLICANDO AQUI.

O acesso não é tão fácil, não sendo aconselhável ir em carro pequeno. Mas para quem não perde uma dificuldade nas trilhas, o caminho até ela é o melhor. Até porque, chegando na cachoeira todo o esforço é divinamente recompensado.

Para levar você até lá, nós do Conheça o Piauí estamos aqui para também dar aquela mãozinha de sempre. Confira agora os passos, quilometragens e referências que levam até a cachoeira de Saquarema.

#PASSO A PASSO DE COMO CHEGAR

Grupo reunido; bagagem arrumada; algumas comprinhas, como água, frutas; se for de veículo próprio, sempre bom dar mais uma checada nos itens de segurança. Pronto! Agora é hora de pegar a estrada rumo a Saquarema.

Saindo de Teresina, a via é pela BR-343. Mas antes, você vai zerar o odômetro bem no balão da ladeira do Uruguai. Feito isso, é só seguir viagem. Nesse percurso você passará por Altos e Campo Maior.

Vale dar uma parada em Altos e tomar um café; ou se for próximo do almoço, aproveite para almoçar no Capote do Macedo e saborear as delícias dos capotes mais tradicionais do Piauí. Se quiser já deixar reservado antes, clicando AQUI você confere o cardápio, valores e telefones para contatos.

Chegando em Campo Maior, já com 73,7 km de percurso, você vai ver o balão de entrada na cidade. Quando o avistar, pegue a via direita contornando o lago. Siga reto toda vida, como se diz aqui no Piauí. Em 81,20 km você vai passar ao lado do Capote do Macedo, que também marca a entrada para a estrada que leva para a Pedra do Castelo do Piauí, cachoeira das Arraias, Cânion do rio Poti, cachoeira da Bica e cachoeira do Covão.

Seguindo mais um pouco, em 84,5km, do lado esquerdo no sentido em que você segue, está o Monumento da Batalha do Jenipapo. A dica é: pare no local e faça uma viagem histórica sobre as lutas de independência do Brasil no Piauí. Um marco e tanto!

Depois de apreciar esse monumento, é hora de voltar para a viagem. “Pela estrada afora eu vou bem contente...”. E vá mesmo porque o seu destino final vale a pena. Aproveite para colocar a sua melhor playlist e contemplar a natureza ao redor.

Quando o odômetro marcar 115km, você chegará no município de Cocal de Telha. Pronto! Você chegou na cidade que dá acesso à cachoeira de Saquarema.

Oxe, mas a Saquarema não está em Capitão de Campos? Sim, mas seu acesso mais fácil se dá pela cidade vizinha, que é Coca de Telha. Só 11 quilometrozinhos separam os dois municípios. Voltando aqui para o seu trajeto, chegando em Cocal de Telha, após o primeiro quebra molas você vai entrar na rua à esquerda, ao lado do mercadinho O Braga. Se quiser parar aqui e comprar algo que necessitar, é uma boa pedida. E ATENÇÃO! Nesse ponto você vai agora zerar seu odometro.

Continue a seguir  até que, em 200 metros, você passará pela UPA. Até então, você está no rumo certo. Com o odometro marcando 0,4, você verá na sua esquerda uma rua chamada Tiradentes. Siga em frente que o caminho é esse mesmo!

Percurso seguindo até que em 2,0 km você vai passar por um mata burro. Siga reto até passar pelo povoado Passagem da Ema, quando seu odômetro marcar 5 km. O nome do povoado lembrou os versos “A ema gemeu no tronco do jurema...”, música do saudoso Jackson do Pandeiro, nome forte da música e cultura nordestina.

E é cantando esses versos que você continua com sua viagem. Siga até a chegar em 5,3 km, na lagoa do Calengue(fica a sua esquerda), que leva o nome do povoado situado logo a frente. Hora de tirar aquela fotinha!

Aqui tem a festa do bode rei, que acontece todo ano no mês de setembro. O evento é como se fosse um festejo somente com comidas a base de bode. Os moradores fazem toda uma produção, com um cenário para fotos com o bode rei em cima da pedra, que fica em frente à escola municipal Santa Luzia, em Cocal de Telha. Piauizão tem cultura das boas!

Voltando agora para sua viagem, em 6 km você verá uma bifurcação. É só continuar pela via que está. Não tem erro! Em 7,3 km, verá, do lado esquerdo, um cemitério. Não perca nenhum ponto de referência!  Seguindo em frente, em 8,6 km, você verá outra bifurcação, dessa vez em um formato que lembra a letra T. Nesse ponto, pega estrada que vai para a esquerda, essa é uma estrada de “areal”. Siga nela até 9,1 km, ponto em que chegará no famoso “caminho tanto faz”. Não se preocupe, siga por qualquer lado!  

Logo em seguida, marcando 9,7km, siga reto no cruzamento, que tem um cemitério à direita  e uma casa à esquerda. Continue em frente até chegar nos 11.1 km, ponto onde tem uma entrada à esquerda, que é justamente a estrada de quem seguiu saindo de Capitão de Campos. Nessa entrada é onde também está o povoado Santo Antônio. Anotou as referências?

Seguindo, logo mais na frente, aos 13,7 km, você passa pela Fazenda Ininga. Chegando aqui, você seguirá pela estrada ao lado do curral. Já deu pra sentir a áurea boa do interior, não é mesmo! Fazenda, curral, campos, ar fresco.

Em 14,2 km você vai se deparar com uma passagem molhada que de carro pequeno não passa. Desse ponto em diante, só mesmo para quem quer fazer trilha ou para quem está em carro grande ou moto. Logo mais à frente, em 14,5km você passa por um riacho. Aqui vale também o registro. Coloque seu celular ou câmera para trabalhar!

 

Quando o odometro marcar 15,9km, vire à esquerda, onde encontrará uma bifurcação. Aqui, siga pela via principal até chegar em uma nova passagem molhada. Nesse momento, os ponteiros registrarão 16,9km. Siga em frente!

É importante destacar que nesse percurso há algumas plaquinhas não oficiais com mensagens para sinalizar o trajeto. No entanto, embora de alguma forma elas sirvam como referência, não dá para se guiar por elas. Por isso, muita atenção ao guia do Conheça o Piauí.

Voltando para o caminho, em 17,9 km há outra passagem molhada no lajeiro. Aliás, todo o trajeto é assim, muito verde, mata fechada e riachos com água corrente. É uma paisagem e tanto! Logo em seguida, em 18,6km é hora de parar o carro, estacionar, descer dele e seguir a pé.  

O percurso feito a pé até a cachoeira é de 1,2km. Você nem sente a caminhada, pois é uma trilha fechada, mas sem grandes dificuldades, e um contato bem puro com a natureza! Ouviu o barulho? É água! Pode abrir aquele sorrisão que seu destino está próximo.

 

Depois de atravessar um riacho que tem nesse caminho, é só pegar pela direita e está lá, a cachoeira da Saquarema dando boas vindas.

Da saída da zona urbana de Cocal de Telha até a cachoeira foram 20,7 km muito bem presenteados. Desligue-se do mundo e aproveite bastante esse presente! 

0 comentários Realize o login ou cadastre-se, e entre na conversa !
Usuário

CONHEÇA MAIS:

Enviar
Inscreva-se e receba e-mails com os últimos destinos de viagem do Conheça o Piauí
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório